História da Paróquia

No ano de 1975, acontecia as Santas Missões na Arquidiocese de Curitiba, e a Paróquia São José – Vila Oficinas, administrada pelos Padres Palotinos, num espírito missionário, atingia a Vila dos Bancários (Rua Natal, Ariosvaldo Moreira e Maceió, entre ruas dos Ferroviários e Humberto Giraldi), em razão dessa missionariedade e do rebanho de fiéis que à partir desse momento se aglomerava, foi necessário pensar em um local adequado, que pudesse acomodar e atender  a demanda  do povo que aumentava a cada dia, e que sentia grande necessidade de exercício religioso próximo as suas casas. 

À partir desse momento proporcionado pelas santas Missões, formaram-se turmas de Catequese de 1.ª Eucaristia e Crisma, onde as crianças e adolescentes recebiam a doutrina da iniciação cristã na fé católica nas casas dos fiéis que se dispuseram e se voluntariaram como catequistas, mas devido a falta de espaço, a catequese era ofertada na casa dos/as catequistas. 

Então, percebendo-se a necessidade da criação de uma capela na região, à partir do esforço da comunidade e do apoio do Pe. José Schwind, então reitor do Seminário Maior Palotino e do Pe. Francisco Pio Dantas,  então pároco da Paróquia São José-Vila Oficinas, foi adquirido um terreno com um barracão na Rua dos Ferroviários n.º 85 (hoje nº 951), onde funcionava uma fábrica de sabão e detergente, o qual passou por algumas reformas e já começou a receber as atividade religiosas. 

Em maio de 1976, por ocasião da Crisma na Paróquia São José, Dom Pedro Fedalto (hoje Bispo Emérito da Arquidiocese de Curitiba), colocou a comunidade recém criada, sob a proteção da Santíssima Trindade.   

Em 05 de junho de 1977 – Solenidade Litúrgica da Santíssima Trindade acontecia também a primeira festa em honra ao Padroeiro Trinitário da jovem comunidade. E, naquele mesmo ano, foi adquirido mais um terreno, também situado à Rua dos Ferroviários, em frente ao n.º 85 (hoje 856, onde está o templo da Paróquia Santíssima Trindade), que por anos ficou no aguardo de obras.  

Naquela antiga fábrica de detergente, por 16 anos funcionaram as atividades religiosas e sociais da então Capela Santíssima Trindade, com Missas aos domingos às 19h30, catequese de Primeira Eucaristia e Crisma, grupos de jovens, Legião de Maria, perseverança para adolescentes, comunidades eclesiais de base (CEB’s), grupo Fé e Política,  Movimento das Capelinhas, Grupos de Reflexão / Movimentos de Setores, novena perpétua em honra a São Vicente Pallotti todo dia 22 de cada mês,  grandiosas festas duas vezes ao ano e outras promoções menores (bingos, jantares, almoços, etc) sempre que necessário, além de outras atividades pastorais e sociais.  

Em 1986 chegava em nossa comunidade as Irmãs Missionárias Combonianas que traziam sua contribuição na catequese, nos grupos de jovens e em especial com seu carisma missionário junto aos mais pobres atuando em várias frentes de trabalho nesta comunidade com uma atenção especial a Vila Autódromo. 

Em 1988 novos empreendimentos foram concretizados, adquirindo-se mais um terreno já com uma casa construída, terreno este que dava para os fundos da então capela, onde por alguns anos funcionou as atividades da Pastoral do Menor, e, depois de algumas reformas é a casa paroquial desde o ano de 2002. 

Ainda no ano de 1988, surgiu a oportunidade de adquirir mais um terreno, na Rua dos Ferroviários ao lado do n.º 85 (hoje 856) onde seria construído o Templo definitivo em honra ao padroeiro trinitário – Santíssima Trindade.   

No dia 14 de maio de 1989 – Solenidade da Santíssima Trindade, o Pe. Manoel Coelho (Palotino) in memorian, em uma Missa Campal (ao ar livre), lançou naquele local a pedra fundamental do novo templo.  

Assim sendo, seguindo os desígnio de Deus, em março do ano 1989, chegava à Comunidade Santíssima Trindade, mais precisamente à Vila Autódromo, as voluntárias da Pastoral da Criança, e, em razão do crescimento deste trabalho, algumas lideranças da comunidade local conseguiram um terreno situado nos fundos da antiga Creche Autódromo (Hoje Unidade de Atendimento da FAS) onde foi construído um espaço amplo que foi inaugurado no dia 28 de dezembro de 1990 e recebeu nome de Centro Comunitário Católico Santos Inocentes, onde, além das ações da Pastoral da Criança, eram desenvolvidas outras atividades na área social e também religiosa com Missas uma vez por mês. Hoje este espaço tem “status” de Capela Santos Inocentes com Missas todos os domingos às 9h. 

Em janeiro de 1992, à partir de uma sugestão de projeto do então seminarista palotino Cláudio Pereira dos Santos (hoje Pe. Cláudio Pereira dos Santos, SAC) iniciavam-se as obras da tão sonhada igreja.  

Em 06 de junho de 1993 – Solenidade da Santíssima Trindade, era inaugurada a nova Igreja (ainda capela). 

Em 1994 chegavam em nossa comunidade as irmãs de São José de Chambery que também atuaram em várias frentes sociais e religiosas, tendo permanecido por aqui até o ano de 2015/2016. 

Assim sendo, no dia 11 de dezembro de 1998, por decreto eclesial de sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Fedalto, a então Capela Santíssima Trindade foi proclamada “Paróquia Santíssima Trindade” quando toma posse o primeiro Pároco – Padre Adriano Olivério Monteiro Pinto. 

Na madrugada de 19 de janeiro de 1999(uma terça-feira), pegou fogo na parte elétrica do templo levando-o às as cinzas (até as colunas de concreto e vergalhão de ferro foram atingidas) e com ele tudo o que com sacrifício foi adquirido para o exercício religioso foi destruído pelo incêndio, ficando a comunidade desolada com o ocorrido. 

Nos meses que se seguiram, o Padre Adriano, juntamente com a liderança paroquial, providenciou a ampliação da antiga capela / salão paroquial, para que voltasse ser utilizado como templo provisório, até que o processo de perícia e o pagamento do seguro fosse feito, para que se pudesse iniciar a reconstrução de um novo templo.  

Com isso, foi providenciado também o término de algumas salas de catequeses, o revestimento do pátio, a reforma da casa da Pastoral do Menor para tornar-se Casa Paroquial e outras obras menores para o mínimo de conforto para as ações religiosas e pastorais. Sendo que neste terreno, hoje está instalado o salão paroquial João Paulo II, que, com as bênçãos de Deus, a generosidade dos paroquianos e a boa administração dos CAEP’s, é uma estrutura excelente para acolher todas as atividades pastorais e sociais da vida da comunidade paroquial. 

Dentro deste clima de reconstrução, o Centro Comunitário Santos Inocentes também passou por pequenas reformas para tornar-se “Capela”, e também foi iniciado a construção do muro ao redor do terreno onde seria reerguida a nova igreja. 

Assim sendo, com a graça de Deus, no dia 17 de maio de 2002, o Padre Adriano e o CAEP daquela época entregaram para a Vila Oficinas o novo templo da Paróquia Santíssima Trindade, em uma soleníssima Missa presidida por Dom Pedro Fedalto, quando aconteceu a dedicação do templo e sacralização do Altar.  

No dia 22 de setembro de 2002, chega à Paróquia Santíssima Trindade o Padre José Mauri da Cruz em substituição ao Pe. Adriano que fora transferido, sendo aquele, o segundo pároco desde a sua elevação a paróquia, assumindo o pastoreio do pequeno rebanho do povo de Deus, tendo permanecido a frente da Paróquia Santíssima Trindade  até o dia 30 de dezembro de 2006. 

No dia 03 de janeiro de 2007 chega à Paróquia Santíssima Trindade o Pe. José Roberto de Souza em substituição ao Pe. José Mauri que fora transferido para a recém criada Diocese de São José dos Pinhais, sendo aquele, o terceiro pároco, o qual dá a alegria de celebrar com os paroquianos os 41 anos de existência comunidade Santíssima Trindade e os 20 anos (11/12/2018) de Paróquia Santíssima Trindade. 

O pequeno rebanho de fiéis é muito grato a Santíssima Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo por tantas conquista espirituais e temporais. Uma comunidade de pessoas muito simples na periferia de uma metrópole, mas que vem construindo sua história, de grandes momentos de testemunho de fé e ações de evangelização, sentindo o coração aquecido e cada vez mais próximos de Deus.  

Que a Santíssima Trindade, a Virgem Maria e seu esposo São José concedam ainda longos anos de celebração da liturgia da vida nesta comunidade de irmãos.  

  

Vera Martins  

Agente de Pastoral nesta comunidade desde março/1982 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s